sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Esta austeridade, para quê?

Não faltam políticos, comentadores e empresários a defender a redução de salários para aumentar a competitividade das empresas e da economia nacional. Deduzo que seja consensual que, com menos poder de compra, piora o nível de vida das pessoas. Se aceitarmos este raciocínio, que parece ser, como diziam os outros, uma verdade auto-evidente, impõe-se a pergunta a que nenhum dos iluminados políticos, comentadores e empresários ousa responder: para que queremos nós uma economia competitiva que não traz qualidade de vida às pessoas?

2 comentários:

nuno miranda ribeiro disse...

sim. e ainda para mais temos o exemplo da Bélgica, em que, sem Governo, parecem ter melhores resultados que os destes Governos diligentes e cumpridores. a questão que aqui coloca é essencial. para que queremos nós ciência política, ciência económica, se apenas pioramos a vida das pessoas? a economia deveria servir-nos, gerir eficazmente os recursos, ser racional e planeada. e não um recreio para miúdos crescidos brincarem aos casinos e ao monopólio.

Miguel Silva disse...

Julgo que se olha para a economia prestando demasiada atenção aos números, sem querer perceber que por trás dos números existem pessoas e famílias. Que interessa que venham dizer que as contas estão muito equilibradas e que o PIB cresce x% se os portugueses estão mais pobres, com pior educação, pior saúde, pior protecção social, etc?