terça-feira, 13 de abril de 2010

Lógica social

Que o PSD de Passos Coelho queira cortar nos apoios sociais do Estado, é uma questão ideológica. Que não perceba que as pessoas acedem aos apoios sociais como o subsídio de desemprego porque têm carreira contributiva, já é uma questão de lógica. Ou da falta dela. Quando se desconta para a Segurança Social ganha-se o direito de ser assistido num momento de necessidade. A contribuição está feita. Não há nada a devolver. De quem não percebe este princípio simples do funcionamento do Estado social não se pode esperar boa coisa.

2 comentários:

Helena disse...

Sim, e direi mesmo mais: quando Portugal entrou para a CEE, recebeu imensos apoios para o desenvolvimento, apesar de em nada ter contribuído para esses fundos.
A lógica europeia era esta: não convém termos povos demasiado pobres entre nós.
O mesmo vale para um povo: se é para deixar algum grupo ao deus-dará, o melhor é fazer uma visitinha de estudo ao Rio de Janeiro. Não é preciso inventar nada, já lá está muito bem explicado o que é que acontece quando o Estado não cuida dos mais pobres.
Isto sou eu em dia de pragmatismo.
Uma outra questão é a dos valores que devem reger um Estado e os seus servidores no Governo.

Joselito disse...

Totalmente de acordo. E por acaso gostava de saber o que tem esse senhor a dizer dos apoios que foram dados à banca nos píncaros da crise... é que, tanto quando sei, os bancos não pagam uma "contribuição social" que lhes dê direito a uma espécie de "subsídio de desemprego"...